Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Músicas paraenses conquistam o Carnaval
05/02/2016 17:53 em Música

Músicas paraenses conquistam o Carnaval pelo país

 

O sotaque paraense estará em diversas capitais do Brasil durante este final de semana de Carnaval. Tem gente que já começou a fazer folia desde ontem. Caso da cantora Lia Sophia, que não falta ao Carnaval do Recife desde 2012, quando foi apresentada aos brincantes pernambucanos por Gaby Amarantos. Este ano, ambas estarão por lá novamente e a primeira apresentação das duas foi como convidadas especiais da “Queirogada”, considerada como uma das melhores prévias carnavalescas de Recife, na Mansão do Bonfim, em Olinda.

No sábado, Liah Sophia estará no Camarote Oficial do Galo da Madrugada, para fazer duetos com os artistas nos trios que passam. Com novo disco que começa a ser produzido ainda neste semestre, ela confirma que a sua convivência com a cena da cidade traz muitas referências que tem usado. Uma delas é a do compositor pernambucano Elvis Pires, com quem tocou no Festival de Garanhuns. 

 

Quem também vai brilhar no 39º desfile do Galo da Madrugada é Gaby Amarantos, segundo os jornais locais de Recife, “um dos nomes mais esperados da festa”. A paraense irá subir no trio, que ainda conta com apresentação de artistas como Otto, Luiza Possi, Gustavo Travassos, Almir Rouche, Geraldinho Lins e Ayrton Montarroyos, pernambucano que participou do “The Voice Brasil”. A poderosa “Gaby Ostentação” volta a fazer os recifenses pularem carnaval no domingo, na programação do Marco Zero, palco principal da festa na cidade.

 

Ela foi escalada para a tradicional “Noite do Samba”, que até o ano passado ocorria na segunda-feira de Carnaval, e sobe ao palco às 20h50. Além de seus próprios sucessos, como “Ex Mai Love”, ela adianta que seu repertório também irá incluir o frevo “Chuva de Sombrinhas”, “Voltei Recife” e o hit da banda Vingadora, “Metralhadora” - para a paraense, “é a música do carnaval”. Gaby Amarantos ainda divide a noite com nomes como Jorge Aragão e Fundo de Quintal. 

Gaby já participa do carnaval de Recife desde 2010, e afirma que sua passagem por lá é só alegria. “Para mim, é uma alegria a cada ano poder me firmar, estar nos grandes palcos, grandes polos, como o Galo da Madrugada, que é o maior bloco do universo. Até as pessoas que são de Belém entendem esse carinho, esse amor que eu tenho. Recife tem um papel fundamental na minha carreira porque foi a partir de lá que o Brasil passou a me conhecer”. 

O figurino aguardado da cantora leva a assinatura do estilista Valério Araújo e foi inspirado nas cores do Galo da Madrugada, com penas de arara – “todas legalizadas porque eu sou uma pessoa direita, por favor”, diz Gaby.

DONA ONETE E FELIPE CORDEIRO EM SP

Na Terra da Garoa, onde o carnaval oficial se divide em palcos espalhados pelas diversas regiões da cidade, no Palco Centro, o público terá na programação música pernambucana e jamaicana com vários paraenses entre as duas. Amanhã, a ideia é transportar a plateia para o Carnaval do Recife, com uma apresentação especial do Festival Recbeat, mas este trará como grande atração Dona Onete e seu carimbó chamegado. Já na terça-feira, a partir das 21h, será vez de o palco do Vale do Anhangabaú receber outros artistas do Pará, como Felipe Cordeiro, Manoel Cordeiro e Beto Barbosa. Enfim, um repertório feito de ritmos como a lambada, a guitarrada e o carimbó.

Fora do carnaval oficial de São Paulo, Felipe e Manoel Cordeiro tocam sábado e domingo, às 20h, no Sesc Pompeia, acompanhados de Robertinho do Recife e Roberta do Recife. E na terça-feira, além do carnaval oficial da cidade, tocam a partir das 16h, no Sesc Itaquera. “O carnaval de São Paulo tomou uma proporção que não tinha, os blocos estão cada vez maiores, com uma programação vasta de shows, ele está se convertendo num evento multicultural”, comenta Felipe.

A experiência do músico pelos carnavais fora de Belém é grande. “Nunca fui convidado para fazer o carnaval de Belém, não sei por que, acho que a cidade está passando por um processo de descoberta de si mesma enquanto carnaval. Vejo isso em várias capitais, tentando encontrar sua identidade”, diz Felipe, que já passou por Ouro Preto, Natal, Rio de Janeiro, Recife e chega pela primeira vez a São Paulo e Salvador nesta época do ano.

Isso mesmo, entre um show e outro no carnaval de São Paulo, Felipe Cordeiro ainda recebeu um convite especial para tocar no “Bailinho de Quinta”, na segunda-feira de carnaval, no Pelourinho, em Salvador. “Fiquei muito feliz com o convite. É um bailinho conhecido, que tem seu público garantido. Cheguei a fazer cinco shows legais em Salvador, acho que veio daí o convite. Acabei formando um público por lá”, considera o músico, que na cidade tem amigos dentro e fora da cena musical. “Acredito que vão ser shows com encontros bem interessantes”, finaliza.

 

(Fonte:DOL)

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!