Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Operação prende suspeitos da morte de agricultor
13/06/2018 11:32 em Notícias

Willian Cândido Mendes, conhecido como “Willian Goianom”, e Carlos Alves da Costa, o “Carlinhos”, foram presos durante operação na noite de ontém (22), acusados de envolvimento na morte do agricultor Leocy Resplandes de Souza, ocorrida no município de Anapu, sudoeste paraense, dia 3 deste mês. Ainda durante a ação, policiais apreenderam dezenas de armas de fogo, de diversos calibres, e munições, além de materiais usados na fabricação de novos armamentos. 

Conforme o delegado Walison Damasceno, titular da Superintendência da Polícia Civil na Região do Xingu, as ordens judiciais resultaram de investigações, coleta de depoimentos e análises das circunstâncias que envolveram o crime. O homicídio ocorreu no último dia 3, quando a vítima recebeu um tiro de espingarda municiada com balins - pequenas esferas de chumbo usadas geralmente por caçadores. 

Ainda segundo o delegado, o disparo foi feito de um terreno às proximidades da casa onde residia a mãe da vítima. No momento do crime, explicou o delegado, o agricultor estava na área externa da residência. A esposa e o irmão da vítima presenciaram o crime. "Ambos foram inquiridos e ouvidos pela equipe de investigação", disse o delegado.

Após o crime, as investigações apontaram que o autor do disparo foi Carlos Alves da Costa, que fugiu da região no dia seguinte ao assassinato. Familiares da vítima afirmaram que viram a fuga do suspeito. Durante as investigações, a Polícia Civil foi informada que parentes do agricultor passaram a sofrer ameaças, feitas por Carlos Alves e Willian Mendes, para ficassem “quietos”. Caso contrário, morreriam outros membros da família.

Durante a operação em Anapu, os policiais civis apreenderam armas de fogo prontas para uso, entre as quais espingardas de diversos calibres e revólver, além de munições e materiais usados na fabricação de novas armas. As apreensões ocorreram em dois locais diferentes. Duas pessoas foram presas. As investigações continuam.

COMENTÁRIOS