Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Dezessete pessoas são presas no Pará acusadas de violência doméstica e sexual
10/11/2018 00:20 em Notícias

 Operação da Polícia Civil deflagrada no último dia 8 deu cumprimento a mandados de prisão no interior do Estado

Dezessete pessoas foram presas no interior do Pará, acusadas de violência doméstica contra a mulher e violência sexual contra crianças e adolescentes. As prisões foram feitas durante a operação Reação, deflagrada pela Polícia Civil na última quinta-feira, 8, para dar cumprimento a mandados judiciais e executada pelas Superintendências Regionais e Delegacias da Mulher (DEAMs) do interior do Pará. A "Reação" mobilizou policiais civis de municípios vinculados às 13 Regiões Integradas de Segurança Pública (RISPs) do Estado, que abrangem 139 municípios no interior paraense.

Do total de prisões, 16 foram em cumprimento a mandados judiciais, e um homem foi detido em flagrante. Essa última prisão ocorreu no município de Abaetetuba. Segundo a polícia, Antoniel Pinheiro Ferreira é suspeito do crime de estupro de vulnerável contra uma menina de quatro anos. Ele foi detido na própria residência, momentos após ter supostamente cometido o crime sexual.

Em Quatipuru, Jaime Neves foi preso acusado de ter matado a companheira a pauladas. O crime ocorreu em setembro deste ano. Jaime teve a prisão preventiva decretada pela Justiça após solicitação da Polícia Civil. A ordem de prisão foi cumprida pela equipe coordenada pela delegada Nathalia Rangel, da Deam de Capanema, com apoio da equipe da Unidade Integrada Pro Paz (UIPP) de Quatipuru.

Em Bragança, a equipe da Deam, sob comando da delegada Luciana Tunes, prendeu três pessoas, em cumprimento de mandados de prisão preventiva por crimes de estupro de vulnerável praticado contra crianças. A primeira vítima foi abusada sexualmente dos 9 até os 11 anos de idade pelo acusado, Sérgio da Paixão Costa. A segunda vítima foi estuprada dos 6 até os 12 anos pelo padrasto, que está foragido. A mãe da criança foi presa por omissão, pois sabia dos abusos sexuais, mas nada fez para impedir. Além disso, explica a delegada, ela coagiu a própria criança para que não acusasse o padrasto, caso contrário, mataria os irmãos da criança e depois se mataria. Segundo a delegada, por causa da ameaça feita pela mãe, a menina chegou a tentar o suicídio cortando os pulsos e tomando medicamentos.

Outra pessoa presa em Bragança foi Lucivaldo Piedade Corrêa, acusado de estuprar a neta, que também era filha de criação. Na região do Xingu, duas prisões foram realizadas em Medicilândia e em Porto de Moz, por crimes relacionados à violência doméstica e violência sexual. No município de Gurupá, na região do Marajó Ocidental, policiais civis prenderam Milton de Oliveira Gonçalves, 48 anos, acusado de abusar sexualmente de um menino de 7 anos. Em Soure, também no Arquipélago do Marajó, foi preso Ivan Câmara Rocha, acusado de ter roubado e estuprado uma vítima maior de idade no mês passado. Além disso, ele estava foragido do sistema penitenciário, onde cumpria pena por estupro de vulnerável.

No município de Marabá, a equipe da Delegacia da Mulher e da Delegacia Especializada no Atendimento a Criança e Adolescente (Deaca) deu cumprimento a mandado de prisão temporária de Valdene dos Santos Lima, acusado de estupro de vulnerável. Na casa dele, os policiais também cumpriram mandado de busca e apreensão. Lima é acusado de estuprar uma criança de doze anos no dia 21 de outubro deste ano. Segundo a denúncia, ele conduzia sua moto quando abordou a vítima enquanto ela caminhava em direção a uma padaria. Para convencer a menina, Valdene teria dito que eles iriam buscar um suposto presente. Ele a teria levado a uma casa em construção, onde praticou o abuso sexual. O acusado foi reconhecido pela vítima.

Em Itaituba, no sudoeste paraense, os policiais tentaram dar cumprimento ao mandado de prisão de Edinaldo Tavares dos Santos, mas ele se refugiou em uma área de mata fechada. No entanto, durante revista na casa do acusado os policiais encontraram três crianças em situação de desnutrição e em condições degradantes. Elas foram resgatadas pelos agentes e entregues ao Conselho Tutelar para a tomada de providências cabíveis. Outras prisões ocorreram em Curuçá (quatro pessoas), Santo Antônio do Tauá e Castanhal.

 

Por: Cleidiane Silva/Redação Integrada ORM

 

COMENTÁRIOS