Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Fábio Bentes é eleito presidente do Clube do Remo para os próximos dois anos
11/11/2018 00:18 em Notícias

Profissional da área de marketing ganha a disputa com Manoel Ribeiro, que tentava a reeleição, e Marco Antônio "Magnata" na eleição realizada neste sábado, no Ginásio Serra Freire

 

 

 

O empresário e profissional de marketing Fábio Bentes, de 41 anos, foi eleito presidente do Remo para os próximos dois anos. Ele disputava o cargo com Manoel Ribeiro, que buscava a reeleição, e Marco Antônio "Magnata". Vencedor pela chapa 20 "Mudaremos", Fábio tem Claudio Jorge de Castro como vice. A eleição foi realizada neste sábado, no Ginásio Serra Freire, em Belém.

Fábio Bentes venceu nas 10 urnas colocadas à disposição dos sócios remistas. No final, a apuração ficou da seguinte maneira: 627 votos para Fábio, 329 para Manoel Ribeiro e 230 para Magnata. O total de 2.075 pessoas tinham direito a voto, com 1.186 válidos e 889 abstenções.

Fábio Bentes foi vice-presidente do Remo na gestão de André Cavalcante, em 2016. Oposição no pleito atual, ele sempre afirmou que a prioridade na sua administração será a modernização e profissionalismo em todos os setores do Leão.

– O sócio tem ciência do projeto, me preparei, fiz cursos na área de gestão esportiva, de marketing esportivo, gestão de futebol, fui conhecer pessoas e pesquisar projetos, verificando aquilo que está funcionando para replicar adequando à realidade do clube, que tem as suas particularidades. O Remo tem uma torcida maravilhosa, mas problemas gigantes como a sua torcida. O Remo parou no tempo, se administra como era nos anos 80, e o futebol mudou – disse, em entrevista ao programa GE na Rede - clique aqui e confira o bate-papo com o novo mandatário azulino.

Especificamente no futebol, Fábio prometeu manter o técnico Netão e trabalhar com os jogadores que tiveram bom desempenho nesta temporada na Série C, além daqueles que se destacarem no sub-20 e na Segundinha do Paraense, contratando atletas de fora do estado de maneira estratégica para 2019. O dirigente não garantiu a permanência do executivo Ari Barros.

 

Por Gustavo Pêna — Belém

COMENTÁRIOS