Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Ministério Público do Pará divulga lista tríplice para procurador-geral de justiça
05/12/2018 00:12 em Notícias

Votação teve o menor índice de faltosos da história; apenas 8 membros não votaram.

Os membros do Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) elegeram nesta terça-feira, 4, a lista tríplice com os candidatos mais votados para o cargo de Procurador-Geral de Justiça no biênio 2019-2021.

Gilberto Valente Martins, atual ocupante da função, obteve a primeira colocação, com 274 votos. José Maria Costa Lima Júnior ficou em segundo lugar, com 250 votos, seguido por Cândida de Jesus Ribeiro do Nascimento, com 230 votos.

De acordo com a assessoria de comunicação do MPPA, dos 347 membros aptos a votar, 339 compareceram, o que torna a eleição deste ano a com menor índice de faltosos da história; apenas 8 não votaram.

Os trabalhos da Comissão Eleitoral iniciaram às 7h30 com os procedimentos técnicos relacionados às urnas eletrônicas a serem utilizadas no pleito. O passo seguinte foi a impressão da chamada “zerésima”, documento que  comprovou que não havia nenhum voto no sistema antes do novo processo começar, evitando possível resultado incorreto. O trabalho foi acompanhado por alguns candidatos e seus apoiadores.

O sistema usado na eleição foi o Votus, um software que permitiu que a votação fosse feita também por meio de dispositivos móveis, como smartphones, tablets e notebooks.

O Votus foi elaborado, em Brasília, no ano de 2004 pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT). Seu uso não gerou custos financeiros extras ao MPPA uma vez que o MPDFT transferiu a tecnologia e auxiliou a implantação do Votus no Pará.

Além do MPPA, já utilizam o sistema o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), Ministério Público do Acre (MPAC) e o Ministério Público do Amapá (MPAP).A lista tríplice da votação para a Procuradoria-Geral de Justiça será enviada ao governador Simão Jatene, que deverá nomear o escolhido, após o julgamento de possíveis recursos, entre os dia 11 e 12 de dezembro.

Fonte: O Liberal

COMENTÁRIOS