Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Mais de 1.700 famílias já estão desabrigadas em Marabá
13/01/2022 12:21 em Notícias

Atualmente são 13 abrigos disponibilizados pela prefeitura e outros três não oficiais construídos pelos próprios moradores

Alessandra Gonçalves (Diário do Pará)

Subiu para 1.760 o número de famílias afetadas pelas cheias dos rios em Marabá, sudeste do estado. Vários bairros estão debaixo d’água no município, principalmente na Marabá Pioneira, Nova Marabá, Cidade Nova e São Félix Pioneiro. 

A chuva que caiu na região nesta quarta-feira (12) fez com que os rios subissem consideravelmente. O Tocantins estava marcando na manhã desta quinta-feira (13), 12,40 metros. O número de famílias desabrigadas também aumentou.

De acordo com a Defesa Civil, são 1.760 afetadas pelas cheias dos rios, sendo que 492 estão em abrigos, 711 em casas de parentes ou alugadas, 335 ribeirinhos e 222 ilhadas.

O órgão orienta que as famílias não esperem ficar ilhadas, morando em construções no segundo piso da residência, pois a retirada se torna mais difícil, posteriormente. “O nível do rio continua aumentando e isso atinge mais famílias e estamos pedindo para as famílias que saiam desses locais e não esperem que a água possa baixar, elas têm que ser levadas para um lugar seguro. Pedimos que as pessoas evitem ficar ilhadas porque depois é mais difícil retirar a famílias”, explicou Jairo Milhomem, coordenador da Defesa Civil.

Atualmente são 13 abrigos disponibilizados pela prefeitura em vários bairros da cidade e outros três não oficiais construídos pelos próprios moradores.  Os caminhões do Exército, Bombeiros e da própria Defesa Civil continuam a atender as famílias em áreas alagadas.

Na tarde da terça-feira, (11), a Prefeitura de Marabá em parceria com o Governo do Estado iniciou a entrega de cestas básicas para as 1.400 famílias cadastradas pela Defesa Civil Municipal e distribuídas pelos 13 pontos de abrigos da cidade.

Francisca da Conceição está no abrigo do São Félix desde quinta (06), acompanhada do marido e de uma neta e ficou feliz com a ajuda que recebeu. Disse que iria preparar a primeira refeição do dia. “Ainda não almocei hoje, agora vou jantar. Chegou em uma boa hora”, enfatizou.

 

 

COMENTÁRIOS
PUBLICIDADE