Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Infidelidade virtual é considerada traição para a lei? - Especialista pode esclarecer as dúvidas
11/05/2022 13:54 em Notícias

O envio das famosas "nudes", a troca de mensagens quentes e o desenvolvimento de laços afetivos através de aplicativos de conversa são alguns dos aspectos mais comuns da infidelidade virtual.

Somente em 2021, o Brasil registrou mais de 80 mil divórcios, número recorde. Os relacionamentos extraconjugais estão no topo da lista de motivos para a separação e o acesso facilitado à internet com certeza contribui para o crescimento dos casos de traição.

Além dos danos emocionais, a infidelidade virtual motiva disputas judiciais entre os casais. Este modelo de traição ainda causa muitas dúvidas, especialmente se é realmente considerada uma falta do conjugue e como a lei brasileira vê estes casos.

Sobre o livro "Direito das Famílias - Amor e Bioética"

Adriana Caldas do Rego Freitas Dabus Maluf é autora do livro “Direito das Famílias - Amor e Bioética”, publicado pela editora Almedina Brasil, Mestre e Doutora em Direito Civil pela Faculdade de Direito da USP., membro Efetivo do Instituto dos Advogados de São Paulo (IASP), e Diretora Adjunta da Comissão de Biodireito da Adfas. Membro do IBDfam. 

Na atualidade a família está cada vez mais plural, podendo ser monoparental, unipessoal, homoafetiva, formada nos estados intersexuais, eudemonista, unilinear, além da família formada pela união estável e pelo casamento.

O ponto comum entre todas é o amor, sendo o que as une é o afeto.

Nesse sentido, tendo como base um cenário verdadeiro e plural, a autora enfrenta complexas questões como: o que é infidelidade virtual e quais os seus efeitos jurídicos?

Quais as medidas que podem ser tomadas em caso de alienação parental?

O que é poliamor e família plúrima?

Como a doutrina e a jurisprudência cuidam da matéria?

O que é identidade de gênero e como está se apresenta na atualidade?

Esta é uma obra indispensável para os operadores do direito, psicólogos, sociólogos, antropólogos, médicos, estudantes universitários e demais interessados nesse fascinante tema.

COMENTÁRIOS
PUBLICIDADE