Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Zenaldo e Edmilson disputam 2º turno em Belém
03/10/2016 08:08 em Política

O atual prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho do PSDB, e Edmilson Rodrigues do PSOL, disputarão, em 2º turno, a preferência dos eleitores da capital paraense. Os dois repetem o que ocorreu nas eleições de 2012 quando também foram ao segundo turno. Em terceiro lugar ficou o candidato Éder Mauro do PSD e em quarto a jornalista Úrsula Vidal da Rede. O segundo turno as eleições de 2016 acontece no dia 30 de outubro.

O candidato do PSOL que em todas as pesquisas apareceu como primeiro colocado, terminou em segundo com 29,50% dos votos válidos. Zenaldo Coutinho foi o preferido da maioria. O candidato do PSDB, conquistou 31,02% dos votos válidos.  O delegado Éder Mauro conseguiu16,53% dos votos e Úrsula Vida atingiu 10,29% dos votos válidos, ultrapassando os concorrentes de partidos mais antigos e numerosos como o PMDB, representado nessas eleições pelo Professor Maneschy, que obteve 9,70% de votos e Regina Barata do PT, que conquistou apenas 1,71% dos eleitores de Belém.

Ao todo, estavam aptos a votar na capital paraense, 1.043,219 milhão de eleitores, mas foram as urnas 840.275 mil eleitores. Foram computados também 44.326 mil votos nulos e 22.757 mil votos brancos.

Avaliação - A apuração começou às 17h15, horário considerado satisfatório pelo presidente da Junta Totalizadora de Votos do Tribunal Regional Eleitoral de Belém (TRE), juiz Elder Lisboa. 'Foi em tempo similar ao programado. Tempo que o presidente de mesa tem que encerrar a votação, emitir o boletim das urnas, pegar a assinatura e ai já começamos a apuração', informou em entrevista no Hangar, onde a apuração é realizada.

Elder Lisboa acredita que as medidas do TSE com relação à diminuição do tempo de campanha, entre outras, favoreceram o voto livre e consciente. 'O fato da proibição de diversos tipos de material publicitário também ajudaram os próprios candidatos, porque a campanha ficou mais barata e também não poluiu a cidade', avaliou.

Ele observou também, em visitas às seções eleitorais, o 'derrame de santinhos', mas considerou a atitude como 'normal.' Cada candidato tem a sua forma de fazer política, mas acredito que nós tivemos uma eleição limpa, tranquila e deve vencer sempre aqueles candidatos que fizeram a melhor plataforma de governo para administrar Belém', avalia.

Ainda segundo o magistrado houve um grande número de abstenções, o que ele avalia que seja reflexo do momento político do País. 'Isso é o reflexo da postura do eleitor diante da política brasileira. Não sei se ele (eleitor) está descrente, se está desolado com tudo o que está havendo, mas isso os cientistas políticos devem estudar depois das eleições', finalizou.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!