Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Municípios com curva ascendente de casos ganham prioridade no envio de remédios
22/05/2020 08:41 em Notícias

Segundo Helder Barbalho, 30 cidades do estado receberão lotes de remédios nos próximos dias

Cabe ao Governo do Estado garantir a oferta dos medicamentos, é isso o que nós estamos fazendo. Nós temos adquirido já, desde o início desta pandemia, azitromicina, hidroxicloroquina e a cloroquina também para uso hospitalar. Nós estamos garantindo, desde o mês de março, que os hospitais  da rede pública e também para os da rede privada nós também disponibilizamos para os 144 municípios do nosso Estado”.

O governador disse que para a Região Metropolitana de Belém o Governo do Estado disponibilizou 404 mil comprimidos de azitromicina, 286 mil de hidroxicloroquina e 126 mil para os hospitais, “inclusive, isso tem sido muito útil no atendimento na Policlínica no atendimento clínico no Hospital Abelardo Santos, que já assinou aí mais de 52 mil  atendimentos em menos de um mês”.

Mas, nós estamos fazendo o reforço.  Além de olhar pela RMB, que neste momento começa a estabilizar o cenário, nós temos que ter uma atenção muito forte para o interior. E neste momento, nós estamos mandando mais 130.727 cápsulas de azitromicina, 90.858 de hidroxicloroquina e 114.025 de cloroquina. Logística toda já fazendo a distribuição”, afirmou o governador.

Helder Barbalho destacou alguns municípios que merecem atenção especial do Governo pelo percentual de infecção e por um olhar científico de que essas cidades devem ter a priorização para se conter o avanço viral. São elas: Altamira, Ananindeua, Bragança, Breves, Castanhal, Cametá, Capanema, Paragominas, Parauapebas, Portel, Porto de Moz, Santo Antônio do Tauá, São Miguel do Guamá, Tailândia, Santa Maria do Pará, Santarém, Muaná, Melgaço, Anajás, Chaves, Soure, Cachoeira do Arari, Cachoeira do Piriá , Salvaterra, Bagre, Ponta de Pedras.

Gurupá, Curralinho, São Sebastião da Boa Vista e Afuá.“Esses 30 municípios nós estamos priorizando enquanto novos medicamentos chegam para que nós possamos fazer a distribuição, reforçando para os 144 municípios”, disse o governador.

Ele observou que esses medicamentos também devem ser adquiridos pelas prefeituras, secretarias municipais de Saúde, que, inclusive, receberam recursos para isso. “Mas, não é hora de a gente ficar vendo de quem é a responsabilidade, a hora é de salvar vidas e estamos todos unidos”.

COMENTÁRIOS