Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Homem que agrediu mulher com socos manteve a mãe em cárcere privado
16/10/2020 06:23 em Notícias

Antes de ser filmado espancando uma mulher com socos repetidos no rosto, Carlos Samuel Freitas Costa Filho, de 33 anos, havia sido denunciado pela própria mãe, em 2017, por tentar extorqui-la depois de mantê-la em cárcere privado e até de ameaçá-la de morte. Os dois episódios de violência ocorreram em Ilhéus (BA).

 

Fazem parte de uma lista que, até o ataque (ainda não se sabe quando a última agressão teria ocorrido) que ganhou as redes sociais esta semana, era de 10 acusações.

Uma pessoa que foi próxima a Carlos Samuel alegou, em conversa com o Metrópoles, que “a história dele é muito feia”. “O Carlos Samuel é muito ruim”, disse a conhecida.

 

Segundo essa pessoa, a mãe de Carlos Samuel, de 58 anos, é a mais atingida. Segundo relato da mãe do agressor na delegacia, feito em 2017, ele a teria obrigado a conseguir R$ 3,7 mil com um agiota, depois de ter sofrido ameaças de morte.

O episódio aconteceu depois que Carlos Samuel foi solto da prisão – ele havia sido condenado a um ano de cadeia após agredir a então companheira, mas a prisão foi convertida em prestação de serviços comunitários.

O homem acumula um histórico violento, com acusações que sinalizam um padrão de agressões a mulheres, incluindo ex-namoradas e familiares.

No total, o agressor já responde por 10 crimes de violência contra mulheres, segundo levantamento feito pela Polícia Civil da Bahia (PCBA). A Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) de Ilhéus iniciou as buscas contra o acusado.

Vídeo que viralizou nessa quarta-feira (14/10) em redes sociais mostra Carlos Samuel, de camisa regata, desferindo vários socos contra a mulher. Antes de ser agredida, a vítima disse ao homem “que acabou” e pediu para ele ir embora. Após a espancar ao ponto de ela cair no chão, ele sai andando como se nada tivesse acontecido.

Casos recorrentes

Um parente contou também ao Metrópoles que se afastou da família de Carlos Samuel após desenvolver síndrome do pânico por causa de problemas causados pelos episódios de violência. A pessoa, que optou por não se identificar, disse estar profundamente envergonhada com a situação.

O pai do agressor é Carlos Samuel Freitas Costa, conhecido como Carlinhos Freitas. Ele foi secretário de Serviços Urbanos da cidade e tentou por duas vezes, em 2012 e 2016, ser vereador, mas não angariou os votos necessários. O político chegou a declarar mais de R$ 630 mil em bens no período. Neste ano, ele apoia a candidatura de Cacá Colchões (PP-BA) para prefeito do município.

Em nota, a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) de Ilhéus informou ter iniciado a apuração da agressão registrada em vídeo. Foi aberto boletim de ocorrência, mesmo sem o comparecimento prévio da vítima, por se tratar de ação penal pública incondicionada.

“A vítima também deve comparecer na especializada, para prestar esclarecimentos acerca do episódio e receber as guias para exames de lesão corporal”, finalizou a Polícia Civil da Bahia, em comunicado à imprensa. Na tarde desta quinta-feira, o acusado se apresentou à polícia para prestar depoimento.

COMENTÁRIOS