Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Assaltante acusado de matar pai e filho é preso após cometer novo delito
01/05/2021 22:30 em Notícias

Bombeiro militar conseguiu deter o criminoso durante tentativa de invasão a uma residência

Com informações do Correio de Carajás

Um assaltante que utilizava uniforme do Serviço de Saneamento de Marabá, conhecido como Luquinhas, foi preso hoje no município.

Lucas Dias Portela responde por um crime bárbaro ocorrido em 10 de março de 2020, que teve como vítimas Ailton Nascimento Lopes, de 23 anos, e o filho dele, o pequeno Kauã Ribeiro Nascimento.

Além disso, ele também é investigado pelo assassinato de Aleson Pereira Ribeiro, o “Nonô”, na rotatória que divide as Folhas 15, 16, 22 e 23, no dia 30 de maio de 2019.

Todos os crimes foram motivados por vingança, segundo a polícia.

De acordo com o delegado Vinícius Cardoso das Neves, diretor da 21ª Seccional Urbana de Polícia Civil, a atuação do Departamento de Homicídios foi fundamental na prisão. Alem de ter requerido e obtido mandado judicial contra “Luquinhas”, também empreendeu esforços para localizá-lo, o que acabou sendo facilitado pelo surgimento dessa nova ocorrência.

“Além dessas três mortes, o Luquinhas também é investigado por outros homicídios ocorridos aqui em Marabá. É mais um indivíduo de extrema periculosidade retirado de circulação graças ao trabalho da Delegacia de Homicídios de Marabá, que investigou os casos, identificou a autoria e representou ao Judiciário pela prisão preventiva do assassino”, ressaltou o delegado.

“Luquinhas” foi preso na tarde da última quarta-feira (28), junto com quatro comparsas, após terem invadido uma residência cuja proprietária é vendedora de joias, na Folha 28 (Nova Marabá).

O assalto não deu certo porque o filho da dona da casa, que é bombeiro militar, reagiu e entrou em luta corporal com Luquinhas. Os três comparsas dele (todos armados) dominaram o rapaz, mas, felizmemte não atiraram e diante da reação do rapaz acabaram desistindo do assalto.

Todavia, foram presos pela Polícia Militar na cabeceira da ponte rodoferroviária do Rio Tocantins, no lado de São Félix. Câmeras de segurança flagraram a ação.

Na delegacia, além de “Luquinhas”, foram identificados os comparsas Luiz Fernando Conceição Teixeira (21 anos), Gabriel Santos de Oliveira (18), Jacsiel Sousa de Moura (20) e Jonaci Carvalho Feitosa (45), que dirigia o carro e seria motorista de aplicativo.

Com os cinco acusados foram apreendidos dois revólveres calibre 38, com seis munições, e uma pistola 380, com cinco munições. Eles foram autuados em flagrante por tentativa de roubo e formação de quadrilha.

 

COMENTÁRIOS
PUBLICIDADE