Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Mais de 7 mil armas são destruídas em operação do Exército
06/11/2018 00:42 em Notícias

O material foi apreendido em prisões e operações em Belém e Marabá 

 

A partir de terça-feira (6) e se estendendo até o dia 8 de novembro, o Exército, por meio do Comando Militar do Norte e a 8ª Região Militar, em conjunto com o Conselho Nacional de Justiça e os Tribunais de Justiça dos Estados do Pará e Amapá, deflagram a Operação Vulcão, que tem como objetivo destruir mais de quatro mil armas de fogo e cerca de três mil armas brancas e acessórios. Os armamentos são provenientes de apreensões realizadas pela Polícia Civil – com processos judiciais finalizados pelos Tribunais –, de descarregamentos e inutilização das Forças Armadas e de entregas voluntariamente à Polícia Federal pela sociedade, de acordo com as determinações do Estatuto do Desarmamento.

A ação recebe o apoio da Siderúrgica Norte Brasil (SINOBRAS), da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Polícia Militar do Estado do Pará (PMPA). As armas, que são previamente inutilizados, têm como origem diferentes municípios, vindo principalmente de Belém e Marabá. O material sai amanhã da capital paraense escoltado pelo Exército, PRF e PMPA para ser destruído em Marabá, na SINOBRAS, dois dias depois do início da atividade. A Operação Vulcão envolve mais de 100 militares e agentes públicos, além de 20 viaturas.

Segundo o Exército, a ação tem por finalidade evitar que armamentos ilegais recolhidos pela Justiça voltem para a criminalidade, além de destruir armas legais inoperantes. A ação impacta diretamente na segurança pública nacional, pois contribui para a redução da violência com armas de fogo e, consequentemente, para o incremento da sensação de segurança da população.

Fonte: ORM / Notícias / Polícia

 

COMENTÁRIOS