Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Rio Tocantins atinge 9,27 metros, desabriga e alerta em Marabá
17/03/2019 07:15 em Notícias

O Rio Tocantins atingiu a marca de 9,27 metros na tarde da sexta-feira (15). Com isso, as águas estão a poucos centímetros de atingir o nível de condição de alerta, que é de 10 metros, em Marabá.

Familias de diversos bairros, como Carajás II e Belo Horizonte, que foram “expulsas” de casa por terem as residências invadidas pelas águas do Itacaiúnas já se abrigam, por conta própria, no espaço cedido pela Obra Kolping.

Em condições precárias, se ajeitam como podem e reclamam de não estarem recebendo nenhum tipo de ajuda da Defesa Civil municipal ou da Prefeitura de Marabá.

Após a repercussão da reportagem, os desabrigados começaram a receber a assistência que precisavam. Na tarde de ontem,  funcionários da prefeitura estiveram limpando o local. Além disso, dois banheiros químicos, uma caixa d’água e um girau para lavar louças e roupas foram disponibilizados.

De acordo com a dona de casa, Keila Dalila, que já está no abrigo desde a semana passada, no dia seguinte à entrevista, na última quinta-feira (14), funcionários da Defesa Civil municipal foram até o local e realizaram o cadastro das famílias que se encontram por lá.

Também no mesmo dia, pela manhã, os desalojados receberam dois banheiros químicos, que já foram fixados no ginásio e já está sendo utilizado pelos moradores. Abrigo improvisado ganhou também banheiros químicos Pedidos atendidos.

Outra súplica dos moradores era a questão da energia elétrica, que eles também precisaram improvisar, por conta própria, para que pudesse ao menos ligar as geladeiras para que o que restava de comida não estragasse.

“Eles consertaram a energia desse lado porque estávamos somente com um o improvisado. Também colocaram mais o do outro lado. À vista do que nós estávamos passando, já deu para ver que melhorou alguma coisa, graças a Deus”, comemorou Keila.

Ainda segundo ela, será instalado um chuveiro e outro banheiro químico foi prometido pela prefeitura. “Acredito que agora vai ficar bom, fomos ouvidos e esperamos continuar a ser atendidos por eles. Que tudo dê certo”, finalizou.

 

Fonte: Correio de Carajás

COMENTÁRIOS